Homeopatia Brasileira . IHB (Instituto Hahnemanniano do Brasil)
IHB IHB Instituto Hahnemanniano do Brasil
Busca:



Última Notícia Notícias Anteriores Envie sua Notícia
18/2/2011
Homeopatia – Medicina Preventiva
Escrito por: Profa. Dra. Ana Teresa Doria Dreux

“A MENTE QUE SE ABRE A UMA NOVA IDÉIA JAMAIS VOLTARA AO SEU ESTADO ORIGINAL. A COISA MAIS BELA QUE PODEMOS EXPERIMENTAR É O MISTÉRIO E ESSA É A FONTE DE TODA ARTE E CIENCIA VERDADEIRAS.” Albert Einstein


PODE A HOMEOPATIA AJUDAR A PREVENIR A DENGUE?

A prevenção de doenças é uma das principais funções da medicina. Na China, desde tempos imemoriais, os imperadores tratavam-se com acupunturistas que, encarregados de manter a saúde de seus reais clientes, deixavam de receber seus honorários quando estes adoeciam. A acupuntura é hoje uma especialidade médica e quem a utiliza regularmente, previne-se de muitas doenças pelo equilíbrio energético de seu organismo.

Modernamente a medicina Ortomolecular, vem prevenindo com suas prescrições e aconselhamento da nutrição, moléstias degenerativas e crônicas, obtendo em seus pacientes resultados excelentes.

A Homeopatia, (CURA PELO SEMELHANTE) especialidade médica no setor da terapêutica, é uma medicina preventiva por excelência. Quando se prescreve Influenzinum para evitar gripes em epidemias, Dulcamara , para pessoas que adoecem pelo tempo úmido, Phosphorus e Arnica, antes de cirurgias, para evitar sangramentos excessivos e má cicatrização, se está prevenindo.

Quando o Dr. Vannier, médico Frances já falecido, recomenda em seus livros o uso de nosódios (tipo de preparação especial) como Luesinum e outros mais durante a gravidez, está prevenindo certas afecções familiares de se manifestarem no bebê (e com ótimos resultados). Dr. Roberto Costa, médico homeopata criador dos nosódios vivos, usava por exemplo, a escherichia coli dinamizada, para prevenir reincidências de infecções urinárias causadas por esta bactéria . Criou este método reconhecido e aprovado pela comunidade homeopática.

Por que não poderia a Homeopatia ser usada como preventivo na dengue, que é uma virose? Viroses são difíceis de tratar pela medicina alopática pois não respondem aos antibióticos, dependendo a cura da resposta imunitária do paciente. Então, não se tomou o Gelsemium na gripe espanhola no Rio de Janeiro para evitar o contágio? Samuel Hahnemann, criador da Homeopatia, prescrevia Veratrum album ou Camphora para evitar e tratar o cólera, antes que se conhecesse a existência do vibrião colérico e o microscópio. As pessoas que afirmam que a Homeopatia não é preventiva ou que é um embuste, estão mostrando desconhecimento e preconceito com uma terapêutica, ensinada no nosso país desde 1841 e que é especialidade médica no Brasil, desde 1980. Na UNIRIO, na Escola de Medicina, foi implantado no ano de 2004, o programa de Residência Médica em Homeopatia, o primeiro a ser criado no mundo. O serviço de Homeopatia do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, funciona diariamente atendendo pacientes de todas as idades, inclusive realizando pesquisas clínicas, pelos seus professores e residentes. Evidencia como a Homeopatia Brasileira é pioneira mundial no ensino oficial desta especialidade, tendo a UNIRIO incluído o estudo da homeopatia como cadeira obrigatória, na graduação médica. O médico que deseja ter o título de especialista em Homeopatia, deverá cursar a pós graduação em Homeopatia, oferecida pelo Instituto Hahnemanniano do Brasil (IHB) e submeter-se à prova da AMHB (Associação Médica Homeopática Brasileira) para obter o certificado de especialista emitido pelo CRM, como em qualquer outra especialidade médica. A homeopatia já foi reconhecida também como especialidade na Medicina Veterinária e na Farmácia, sendo-o em breve, esperamos, na Odontologia.

A medicação que a homeopatia recomenda para prevenção e tratamento da dengue cobre os diversos sintomas desta virose que assume aspectos variados dependendo do tipo de vírus que acomete o doente e a sensibilidade individual de cada pessoa. A indicação dos medicamentos obedece à “LEI DOS SEMELHANTES”, principio enunciado por Hipocrates, considerado pai da medicina, e retomado em 1796, por Samuel Hahnemann. Para prescrever a homeopatia, verificam-se, na Matéria Médica, (livro em que se encontram os medicamentos homeopáticos e seus sintomas) todos os sintomas de cada um dos componentes do medicamento ou do complexo, comparando-os com os sintomas do paciente que está acometido pela dengue, para confirmar seu uso segundo a lei da semelhança. Quanto ao Phosphorus, (substancia mineral), e o Crotalus horridus, (veneno de um ofídio), são prescritos em caso de dengue hemorrágico. Não só aumentam a taxa das plaquetas como protegem o fígado, pois sabemos que a virose ataca este órgão. Viroses são difíceis de tratar pela medicina alopática, pois não respondem aos antibióticos, dependendo a cura da resposta imunitária do paciente. O paracetamol, (presente em vários analgésicos como Tylenol etc.) foi muito usado, na alopatia (CURA PELOS CONTRÁRIOS, principio também enunciado por Hipocrates). Como a dose terapêutica é muito próxima da dose tóxica pode causar hepatite medicamentosa. Deve ser evitado, para o alívio das dores da dengue. O emprego da Homeopatia alivia rapidamente estes e outros sintomas sem perigo para o paciente. Nas epidemias existe o que se denomina “o gênio epidêmico”, que são os sintomas predominantes na doença e comuns a maioria dos acometidos. Na gripe espanhola foi o Gelsemium. Na dengue usa-se um complexo (associação de dois ou mais medicamentos) pois esta virose se manifesta por sintomas muito variados dependendo do tipo do vírus que está agindo. Os sintomas vão desde dores pelos ossos, erupções e prurido na pele até hemorragias, vômitos, diarréia e síndrome de choque quando a pressão arterial despenca causando desmaios e até falência orgânica. Por isto é extremamente perigosa, não devendo ser minimizada. O perigo maior é para as grávidas, os idosos e os jovens. A homeopatia já salvou muitas vidas e continuará salvando, pois quem contraiu gravemente a dengue e foi curado por esta terapêutica dará o testemunho aos que desdenham dela.
A Homeopatia é uma ciência de base experimental, usada para prevenção e tratamento da dengue e outras epidemias com sucesso e segurança, há muitos anos, em casos incontáveis. No entanto deve-se consultar o médico homeopata de sua confiança, pois esta terapêutica, como toda especialidade, exige conhecimento e técnica, não devendo jamais o leigo utilizar automedicação, pois corre risco de prejudicar-se, alem de incorrer em exercício ilegal da medicina.

Portanto AFIRMO que a Homeopatia deve ser utilizada como PREVENTIVA e CURATIVA em epidemias, desde que se observem critérios para prescrever o medicamento ou o complexo apropriado, na dinamização apropriada a cada paciente individualizado, considerando-se todos os fatores envolvidos, tanto os sintomas da doença como os do paciente em si. Lembro que já existem serviços de homeopatia no SUS e vários planos de saúde contam com especialistas em homeopatia entre seus médicos.
Em caso de dengue, mesmo tomando a medicação homeopática, deve-se sempre procurar o hospital para avaliação do quadro geral, hematológico e HIDRATAÇÃO. Prevenção imperiosa do meio ambiente COMBATENDO OS FOCOS DE PROLIFERAÇÃO DO MOSQUITO.

“A ÚNICA E MAIS ALTA MISSÃO DO MÉDICO É CURAR”
Samuel Hahnemann, parágrafo 1 do Organon

Profª. Dra Ana Teresa Doria Dreux, médica homeopata
Vice Presidente do Instituto Hahnemanniano do Brasil - (IHB)
Livre Docente e Profª. Adjunto de Clínica Homeopática da UNIRIO
Receba as novidades do IHB em seu e-mail.

Revista Homeopatia Brasileira online

Brazilian Homeopathic Journal
(ISSN 1984-7165)